Mirian de Aguirre – Adiós y hasta siempre Javier.

Adiós y hasta siempre Javier.
Tu increíble y apasionada vida, lleno de proyectos…, de sueños, de ilusión y de amor los últimos años de la mía. (Angel).

——

LEI DA VIDA

Um dia triste.
Entrei no blog do Javier Arzuaga como faço mais de uma vez na semana e encontrei um “Epílogo”. Pensei que fosse o último texto dele e que decidira parar de escrever por questões de saúde. Segui lendo, quase sem querer acreditar nas letras escritas pelo genro. Demorei para entender porque outra pessoa escrevia em seu lugar. Talvez eu me recusasse a aceitar o que previa vir ao longo do texto: uma nota de falecimento.
Havia acessado o blog esperando encontrar um texto cheio de vida, críticas, reflexões, alguma provocação divertida, e me deparei com o “fim”.
Trocávamos e-mails sobre a vida, família, política. Duas vezes me pediu um panorama político do Brasil depois do impeachment para ajudá-lo a incrementar os artigos sobre a nossa terra brasilis. Sobre o Brasil escreveu um texto para o seu próprio blog, outro para o blog do Diario Vasco (Diário Basco).
Sentia um terno afeto por ele e quantas vezes em suas palavras encontrei a ressonância das minhas próprias inquietudes e isso me dava algum alento!
Trocamos ideias, risos, filosofamos um pouco a vida, coisa que ele sabia fazer com maestria e leveza, como fruto de sua vivência. “Tenía mundo”, como se costuma dizer em castelhano.
Nunca o vi pessoalmente, mas seu rosto, sua fala e suas expressões ficaram marcados na minha memória depois de tê-lo assistido no documentário “A la medianoche”, produzido por Angel Katarain quando então conheci a história de Javier durante a Revolução Cubana. Sua história me emocionou e me conduziu a outros pontos de vista. Logo passei a ler o blog semanalmente.

Deixei um pequeno comentário em um de seus textos e para minha surpresa, Javier me enviou um e-mail longo, contando quem era ele: sua trajetória como (ex)sacerdote católico, de sua família, um pouco da experiência dos anos vividos em Cuba. Logo nos tornamos amigos virtuais. Enviava fotos de seus netos, de quem falava com muito orgulho. Eu sempre lhe retribuía com a mesma liberdade que ele demonstrava em suas mensagens. Sempre demonstrou um profundo respeito pelo Brasil e certo afeto. Perguntava de nosso clima, nossa política, nossa gente. Ele gostava de acompanhar a política da América Latina e do mundo. Um homem capaz de olhar tanto para dentro como para fora de si e enxergar longe!

Em seus últimos textos, parecia saber que sua partida estava próxima, mas eu nunca acreditei que fosse chegar logo. Ele tinha tanta vida!

Sou grata por tê-lo conhecido. Não esquecerei de sua frase costumeira ao se despedir: “Un abrazo y una sonrisa”.

La verdad es que hoy no consigo ponerme esta sonrisa. 😥

Goian bego Javier laguna.
Descanse em paz, amigo.

Mirian de Aguirre.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: